• Laçucar

Com clima mais seco, safra de cana será 3% menor em 2021/22

Segundo o USDA, a falta de chuvas danificou canaviais, reduzindo o potencial produtivo das lavouras de cana



O adido agrícola do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) em São Paulo está estimando a safra de cana brasileira 2021/22 (abril-março) em 635 milhões de toneladas, um decréscimo de 3% ante as 657 milhões de toneladas colhidas e processadas no ano anterior. O Centro-Sul deve colher e moer 580 milhões de toneladas, ante 605 milhões de toneladas em 2020/21, um recuo de 4,13 por cento. Para a região norte-nordeste, a expectativa é de uma moagem de 55 milhões de toneladas em 2021/22, elevação de três milhões de toneladas, ou por 5,7%, ante as 52 milhões de toneladas estimadas para 2020/21.

  • Cana: Centro-Sul encerra safra 2020/21 com maior oferta de ATR da história

  • Etanol de milho: baixa oferta pode sustentar preços, mas há desafios

Conforme o adido, vários fatores contribuem para a esperada redução na produção total de cana em 2021/22 para o Brasil. O clima seco que prevaleceu em 2020, especialmente no período agosto-outubro, danificou canaviais e redução o potencial produtivo. Além disso, a falta de chuvas combinada com altas temperaturas favoreceram também a formação de queimadas nas lavouras. Os volumes de chuvas ficaram abaixo da média no primeiro trimestre de 2021, limitando ainda mais o desenvolvimento dos canaviais. Também, os firmes preços dos grãos encorajaram a migração de algumas áreas canavieiras para o plantio de soja e milho.

Segundo o USDA, a produção total de açúcar do Brasil na temporada 2021/22 está estimada em 39,92 milhões de toneladas, contra 42,05 milhões de toneladas em 2020/21, uma queda de 5%. O centro-sul será responsável por 36,87 milhões de toneladas, 2,03 milhões de toneladas a menos que no ano anterior (38,9 milhões de toneladas). Já a produção do Norte-Nordeste deve ficar praticamente estável, em 3,05 milhões de toneladas, ante 3,15 milhões de toneladas na temporada 2020/21.

Após o recorde registrado em 2020/21, quando o Brasil exportou 32,150 milhões de toneladas de açúcar, os embarques deverão diminuir para 29,170 milhões de toneladas em 2021/22.

Já a produção de etanol de cana total do Brasil está projetada em aproximadamente 28 bilhões de litros, uma queda de 2 bilhões de litros contra 2020/21 (30 bilhões de litros).


FONTE: https://www.canalrural.com.br/noticias/com-clima-mais-seco-safra-de-cana-sera-3-menor-em-2021-22/

2 visualizações0 comentário